Perfil do Jornalista Brasileiro
  • Pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro 2021” inicia pré-teste

    Publicado em 08/05/2021 às 8:00

     

    Neste sábado (8), foi iniciado o pré-teste da pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro 2021: características sociodemográficas, políticas, de saúde e do trabalho”. A versão preliminar do questionário ajudará a avaliar e a testar a clareza no entendimento das questões produzidas nesse instrumento de coleta de dados.

    Participarão cem jornalistas, divididos entre todas as regiões do país, e que atuam na mídia, fora da mídia e em docência. O pré-teste leva em torno de 10 minutos para ser preenchido e os selecionados para participar deverão respondê-lo até o dia 22 de maio.

    Neste primeiro momento, os organizadores da pesquisa escolheram os cem jornalistas participantes que irão responder as questões, no intuito de verificar se o fluxo do questionário está correto.  Após esta etapa de verificação, serão realizados os ajustes necessários no questionário, para então disponibilizá-lo posteriormente ao público do estudo.

    A pesquisa de atualização do Perfil do Jornalista Brasileiro é realizada pelos Programas de Pós-graduação em Jornalismo e de Sociologia e Ciência Política da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em colaboração com a Rede de Estudos sobre Trabalho e Identidade dos Jornalistas (RETIJ), vinculada à Associação de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJOR).


  • Pesquisa que investigará perfil do jornalista no Brasil conta com apoio da SBPJor

    Publicado em 07/05/2021 às 8:00

    “O Perfil do Jornalista Brasileiro constitui em uma investigação necessária e de grande fôlego, conduzida por estudiosos sérios e competentes, com grande capilaridade na academia”. A frase é do presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor), Marcos Paulo da Silva.

    A SBPJor é uma das entidades apoiadoras desta pesquisa que pretende atualizar o levantamento realizado em 2012 sobre as características demográficas, políticas e de trabalho dos três segmentos principais da categoria: na mídia, fora da mídia e em docência.

    De acordo com Silva, a iniciativa permite estabelecer um diagnóstico do profissional jornalista no Brasil. “Isso mostra-se essencial para a compreensão do fenômeno e para a consequente intervenção crítica na realidade social, papel sempre apoiado por uma associação de pesquisa como a SBPJor”, ressaltou.

    Sobre a associação

    Criada em novembro de 2003, a Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo busca agregar estudiosos de uma área específica do conhecimento e tem como propósito atuar em conjunto com todas as demais associações científicas ou acadêmicas ou profissionais já existentes.

    A entidade pretende estimular a articulação de uma rede nacional de pesquisadores em jornalismo a fim de que se possa constituir um lugar privilegiado, tanto para a apresentação de trabalhos, quanto para a formação de redes para pesquisas específicas.

    Para saber mais sobre a associação acesse o link: http://sbpjor.org.br


  • Pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro” recebe apoio da Fenaj

    Publicado em 20/04/2021 às 8:00

    A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) está entre as instituições apoiadoras da pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro 2021: características sociodemográficas, políticas, de saúde e do trabalho”.

    Segundo a presidente da federação, Maria José Braga, a pesquisa é de suma importância para que se possa obter conhecimento sobre a categoria para a ação sindical. “A pesquisa realizada em 2012 nos revelou elementos significativos, que provocaram reflexões e geraram ações”, disse.

    Para Braga, mesmo nesse curto espaço de tempo, a profissão passou por transformações que provocaram mudanças também no perfil da categoria. “Por isso, a atualização da pesquisa é mais que oportuna; é necessária. E a FENAJ agradece, antecipadamente, aos pesquisadores que vão se dedicar a ela”, destacou.

    Sobre a Fenaj

    A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) está efetivamente incorporada às lutas em defesa dos jornalistas e do jornalismo no Brasil. Criada em 20 de setembro de 1946, sempre se destacou na jornada pela adoção de regras que organizassem a profissão e garantissem à sociedade acesso público à informação ética e plural. Atualmente, conta com mais de 40 mil jornalistas associados aos seus 27 sindicatos estaduais e quatro municipais.

    Para saber mais sobre a federação, acesse: https://fenaj.org.br/


  • Feliz dia do Jornalista

    Publicado em 07/04/2021 às 15:56

    Neste dia 7 de abril, a equipe da pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro 2021” homenageia a todos os profissionais: essenciais para ampliar o acesso à informação de qualidade e que estão, durante toda a pandemia, na linha de frente.

    Só temos gratidão a cada um de vocês!

  • Pesquisa sobre perfil do jornalista brasileiro conta com apoio da Abraji

    Publicado em 05/04/2021 às 8:00

    Uma das entidades que tem apoiado a pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro 2021: características sociodemográficas, políticas, de saúde e do trabalho” é a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), que busca o aprimoramento profissional dos jornalistas e a difusão dos conceitos e técnicas da reportagem investigativa.

    Para o presidente da Abraji, Marcelo Träsel, a pesquisa contribuirá e estimulará o jornalismo investigativo. “Conhecer os jornalistas brasileiros é fundamental para desenvolvermos projetos que possam atender às necessidades dos diferentes perfis de profissionais. Acreditamos que os resultados serão muito úteis para cumprirmos o nosso objetivo de fomentar o jornalismo investigativo no país”, disse.

    Sobre a associação

    Uma das missões da Abraji é a defesa do direito de acesso a informações pública. A associação foi uma das principais articuladoras do Fórum de Direito de Acesso a Informações Públicas, rede de 24 organizações cuja pressão foi fundamental para a redação e aprovação da Lei de Acesso a Informações em fins de 2011.

    Atualmente, a Abraji trabalha em diferentes projetos para garantir que organismos em diferentes níveis e esferas de poder cumpram a legislação. A defesa da liberdade de expressão também compõe um pilar de atuação nos últimos dezoito anos, com oferecimento de cursos de segurança para jornalistas, elaboração de um guia para cobertura de protestos e o acompanhamento de casos de censura judicial e de violência contra jornalistas.

    Quer conhecer mais a Abraji? Acesse: www.abraji.org.br


  • ABEJ apoia pesquisa sobre perfil do jornalista brasileiro

    Publicado em 29/03/2021 às 8:00

    A pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro 2021: características sociodemográficas, políticas, de saúde e do trabalho” inicia no final de abril e conta com o apoio institucional de diversas entidades, entre elas está a Associação Brasileira de Ensino de Jornalismo, a ABEJ.

    De acordo com o presidente da associação, Erivam Oliveira, esse se trata de um “estudo científico de qualidade sobre o perfil do jornalista no século XXI, especialmente em função das recentes transformações do jornalismo e da profissão”.

    Oliveira ainda destaca a importância trazida pelos dados que serão gerados. “Dados que apontem os contrastes, as práticas, as perspectivas de trabalho e as identidades dos jornalistas das diferentes regiões do país são essenciais para reflexões sobre a atualização do ensino de Jornalismo”.

    Sobre a ABEJ

    A Associação Brasileira de Ensino de Jornalismo tem como objetivo reunir professores e profissionais da área de jornalismo para debater e encaminhar propostas sobre questões inerentes à formação do jornalista profissional.

    O grupo busca colaborar para o aprimoramento e desenvolvimento da formação jornalística universitária no Brasil, estimulando e contribuindo para o aprimoramento das ações pedagógicas da área; além de promover debates e seminários que proporcionem aprimoramento das ações relacionadas ao ensino de jornalismo; criar e manter condições para o intercâmbio das atividades pedagógicas, de pesquisa e de extensão desenvolvidas pelos associados; entre muitos outros objetivos.

    Para saber mais sobre a ABEJ, acesse: http://www.abejor.org.br/


  • Pesquisa que investigará perfil do jornalista brasileiro inicia em abril

    Publicado em 22/03/2021 às 8:00

    “Quantos e quem são os jornalistas brasileiros no começo desta terceira década do século 21?”. Para responder a esta pergunta, um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em parceria a outras instituições, dará início a pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro 2021: características sociodemográficas, políticas, de saúde e do trabalho”.

    A iniciativa busca atualizar os dados de estudo realizado em 2012, que contribuiu para preencher uma lacuna no campo de conhecimento do jornalismo no país, em que até aquele momento, estimar o tamanho da categoria profissional e evidenciar as características gerais dos jornalistas brasileiros era quase adivinhação.

    “A pesquisa pretende aferir as transformações ocorridas no perfil de profissionais do jornalismo, no plano nacional, comparando os novos dados que serão coletados com o estudo pioneiro, realizado há quase 10 anos. Trata-se de uma contribuição ao campo de pesquisa em jornalismo, no país”, observa o professor Samuel Lima (UFSC), coordenador do estudo.

    Com previsão para início da coleta dos dados em abril, por meio de questionário online, a pesquisa buscará estimar a divisão da categoria por gênero, cor-raça, escolaridade, salários, funções e outros estratos sociodemográficos, além de analisar as correlações entre indicadores políticos – como autoidentificação ideológica e taxa de sindicalização – e vetores como formação superior e registro profissional. 

    O estudo conta com a colaboração de pesquisadores de vários estados reunidos na Rede e Estudos sobre Trabalho e Identidade Profissional dos Jornalistas (Retij), no âmbito da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo e com o apoio institucional das seguinte entidades: Associação Brasileira de Ensino de Jornalismo (ABEJ)Associação Brasileira de Imprensa (ABI)Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor), Associação Profissão Jornalista (APJor)Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). Conta ainda com o apoio, na divulgação e mobilização da rede de respondentes, da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom).


  • Acompanhe nossas redes sociais e fiquem ligados em todas as novidades!

    Publicado em 04/03/2021 às 8:00

    A pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro 2021: características sociodemográficas, políticas, de saúde e do trabalho” segue em desenvolvimento e a coleta de dados está prevista para começar em  abril, com a disponibilização do questionário.

    Enquanto isso, que tal conhecer quem são nossos apoiadores, acompanhar o que está sendo construído na pesquisa e muito mais?

    Siga nossas redes sociais e fique por dentro das novidades:

    facebook @JornalistaBrasileiro2021

    Instagram @JornalistaBrasileiro2021

    Twitter @Perfil_Jornal


  • Pesquisa investiga perfil do jornalista brasileiro, em 2021

    Publicado em 25/02/2021 às 17:39

    Você que é jornalista está convidado e convidada a participar, entre o final de abril e começo de junho, da pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro 2021: características sociodemográficas, políticas, de saúde e do trabalho”, um estudo que pretende atualizar o levantamento de 2012, que foi o mais amplo já feito no país sobre o perfil da profissão. Trata-se de um trabalho coletivo da Rede de Estudos sobre Trabalho e Identidade dos Jornalistas (RETIJ), vinculada à Associação Nacional dos Pesquisadores em Jornalismo (SBPJOR). A organização será dos Programas de Pós-Graduação em Jornalismo (PPGJOR) e Sociologia e Ciência Política (PPGSP), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

    Os dados da pesquisa de 2012 detalham características demográficas, políticas e de trabalho dos três segmentos principais da categoria: na mídia, fora da mídia e em docência. Portanto, se você se encaixa em qualquer uma das três categorias, suas respostas podem nos ajudar muito. Para fins comparativos, boa parte do questionário de pesquisa será mantido, mas podem haver mudanças e a inclusão de novos blocos de questões.

    A primeira pesquisa foi respondida por 2.731 jornalistas, de todas as Unidades da Federação (estudo por amostragem, com 95% de grau de confiança e margem de erro inferior a 2%). Pudemos observar diversas constatações importantes sobre quem é o jornalista brasileiro, ou melhor, a jornalista brasileira, já que as mulheres são 64% da categoria. Também observamos que apesar da predominância feminina, os homens ainda são a maioria entre os cargos de chefia, e que uma maioria absoluta da categoria, 98%, tem formação superior, entre os quais 91,7% são graduados na área.

    Outros achados valiosos obtidos através das respostas que os jornalistas brasileiros deram foram sobre as áreas de atuação e o nível de sindicalização da categoria. Dentre os jornalistas, 55% atuavam em mídia (veículos de comunicação, produtoras de conteúdo etc.), 40% atuavam fora da mídia, em atividades de assessoria de imprensa, por exemplo, e 5% trabalhavam predominantemente como professores e apenas 25% da categoria eram filiados a sindicatos.

    Além de atualizar esses dados, que têm sido úteis nestes últimos anos a pesquisadores e pesquisadoras do campo de conhecimento do Jornalismo, o estudo atual pretende ir além. O objetivo é contribuir com, pelo menos, três novos temas de enorme importância para a categoria profissional: a precarização do trabalho jornalístico; as condições de saúde laboral; os efeitos das inovações tecnológicas nos saberes e fazeres da profissão.

    O estudo de 2021 conta com o apoio institucional das seguintes entidades: Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Associação Profissão Jornalista (APJor), Associação Nacional de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJOR) e Associação Brasileira de Ensino de Jornalismo (ABEJ). Conta ainda com o apoio, na divulgação e mobilização da rede de respondentes, da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM).